Parlamento Amazônico será reinstalado nesta manhã

Mário Oliveira/Prefeitura de Manaus
Um largo rio está cercado de florestas nos dois lados da margem
Oito países com floresta Amazônica em seus territórios integram o Parlamaz

Será reinstalado nesta manhã o Parlamento Amazônico. Criado em 1988 o grupo tem o objetivo de estabelecer políticas integradas e estreitar as relações entre os países-membros na discussão sobre as questões amazônicas, promovendo a cooperação e o desenvolvimento sustentável da região Amazônica.

O colegiado reúne representantes do Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru, Venezuela, Suriname, Guiana, Equador e Guiana Francesa.

O Parlamaz funcionou alguns anos e acabou desmobilizado. A ideia de reativá-lo voltou à tona em 2019.

A instalação do Parlamento Amazônico está marcada para as 10 horas, e em seguida será eleito o conselho diretor do colegiado. O evento será realizado virtualmente pela plataforma Zoom.

Integram o Parlamento Amazônico:

  • Brasil: os deputados Marcelo Ramos (PL-AM), Leo Moraes (Pode-RO), Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e José Ricardo (PT-AM); e os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS), Eduardo Braga (MDB-AM), Plinio Valério (PSDB-AM), Paulo Rocha (PT-PA) e Telmário Mota (Pros-RR).
  • Bolívia: Marta Ruiz Flores, Sara Kattya Condori, Carlos Hernán Arrien Aleiza, Alcira Rodríguez, Ana Meriles e Genaro Adolfo Mendoza.
  • Colômbia: Germán Alcides, Blanco Álvares, Harry Gonzalez, Henry Correal, Juan David Velez, Maritza Martinez, Harold Valencia, Carlos Cuenca e Jorge Guevara.
  • Equador: Fernando Flores, Carlos Cambala.
  • Guiana: Manzoor Nadir
  • Peru: Gilmer Trujillo Zegarra
  • Suriname: Marinus Bee
  • Venezuela: María Gabriela Hernández Del Castillo, Romel Guzamana.

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta