Medida provisória destina crédito extra para ações emergenciais do INSS e da Receita na pandemia

Tomaz Silva/Agência Brasil
Agência do INSS com apenas uma porta aberta
Atendimento presencial nas agências do INSS está sendo retomado gradualmente desde o dia 14 de setembro

A Medida Provisória 1007/20 destina crédito extraordinário de quase R$ 98,3 milhões ao Ministério da Economia. Do total, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) receberá quase R$ 87,5 milhões. O texto foi publicado nesta segunda-feira (5) pelo Poder Executivo.

Segundo o governo, o INSS deverá adquirir equipamentos de proteção individual e outros itens a fim de permitir a reabertura do atendimento presencial nas agências. Para isso, haverá o cancelamento da parte da reserva de contingência do Orçamento de 2020.

A cada ano, a lei orçamentária prevê uma dotação global não especificamente destinada a órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica. Essa reserva de contingência serve para eventual abertura de créditos adicionais durante o exercício.

Conforme a MP, do total do crédito extraordinário a Receita Federal ficará com R$ 10,8 milhões, também para ações emergências em razão da pandemia do novo coronavírus. Nesse caso, os recursos sairão do Tesouro Nacional.

Tramitação
Conforme o ato das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, as medidas provisórias que tratam de créditos extraordinários seguirão rito sumário durante a pandemia. Assim, a MP 1007 deverá ser examinada diretamente no Plenário da Câmara.

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta