Relator da LDO põe prioridade na habitação popular

 

Ao apresentar seu substitutivo ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, o relator, senador Irajá (PSD-TO), destacou como prioridade o programa de habitação popular Casa Verde Amarela. “O programa tem papel essencial para este momento da economia do País, permitindo a geração de empregos no setor da construção civil”, apontou.

Irajá afirmou que já conversou sobre o programa com o relator do Orçamento de 2021, senador Márcio Bittar (MDB-AC), que revelou disposição de destinar R$ 3 bilhões para o Ministério do Desenvolvimento Regional no ano que vem. Os recursos devem permitir a construção de 100 mil casas populares para faixa de renda até R$ 1800 mensais. A prioridade é para municípios com menos de 50 mil habitantes.

Também para incentivar a economia, o relator incluiu a prorrogação da desoneração da folha de pagamento em 2021. “Isso permitirá a manutenção de empregos, no tempo de crise sanitária e econômica”, espera.

Emendas impositivas
Outro ponto do relatório é dispositivo que permite dar maior celeridade à execução de emendas impositivas de bancada. “A transferência especial fundo a fundo permite que os recursos saiam direto da União para o município, com menos burocracia e maior agilidade”, apontou.

Segundo o relator, atualmente alguns municípios esperam dois anos para uma emenda de bancada ser executada. “O País não pode esperar tanto tempo. Não haverá desperdício de dinheiro público e teremos mais recursos para os municípios.”

Outros programas destacados pelo senador Irajá na LDO foram as ações voltadas ao combate da pandemia, a agenda para primeira infância, a pesquisa agropecuária da Embrapa e os projetos na Defesa.

O relatório de Irajá acolheu integralmente as 257 emendas de metas à LDO. No total foram apresentadas mais de 2,2 mil emendas ao projeto.

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta