Ministro da Economia deve ser ouvido em comissão mista

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Audiência Pública - Tema: "Aplicação de tecnologia desafios urbanos, governança digital e saúde.". Dep. Francisco Jr. (PSD - GO)
O deputado Francisco Jr. será o relator da comissão mista

Foi instalada nesta segunda-feira (20) a comissão mista que vai acompanhar no Congresso Nacional as medidas econômicas relacionadas ao combate à pandemia de coronavírus. Uma das primeiras audiências virtuais deve ser com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O relator da comissão será o deputado Francisco Jr. (PSD-GO) e a presidência será do senador Confúcio Moura (MDB-RO). O senador disse que será feita uma reunião mensal da comissão com a equipe econômica do governo.

Operações de crédito
O senador Esperidião Amin (PP-SC) sugeriu que a comissão peça relatórios ao BNDES, Banco Central e Tesouro Nacional sobre as operações de crédito concretizadas até agora.  Segundo Amin, só o Banco Central tem 16 linhas de crédito ativas e existem denúncias de lentidão em relação ao BNDES. O senador ainda afirmou que será necessário ter dados das entidades sindicais sobre a questão do desemprego e acompanhar de perto a concessão do auxílio emergencial aos trabalhadores informais.

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) deu outro exemplo do que deve ser fiscalizado pelo grupo:

“A Caixa anunciou a compra de dívidas de hospitais filantrópicos no país com juros de 10%. Eu acho um absurdo. Deveria ser juro negativo ou taxa Selic. Mas como alguns contratos pertencem à Caixa, ela não está alterando os contratos. Permanece a mesma taxa de juros: 20 a 25% ao ano. É um crime. A Caixa está utilizando de uma política governamental para ampliar sua carteira de empréstimos num momento de pandemia”, observou.

Pós-pandemia
O deputado Francisco Jr. afirmou que a comissão terá um papel importante para planejar como será o futuro pós-pandemia. Já o presidente Confúcio Moura ressaltou a necessidade de aprovar leis que sejam efetivas:

“Porque não adianta aprovar lei e o recurso não chegar a quem interessa. A burocracia brasileira tem um rito perverso. A gente aprova lei, faz tudo, mas na hora da execução não acontece. Isso é decepcionante porque num momento como esse não dá para burocratizar tanto”, disse.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) defenderam uma audiência da comissão com o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, para saber quais serão as ações dele em relação à pandemia.

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta