Maia defende punição para ‘criminosos’ que agrediram jornalistas e enfermeiros

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticou as manifestações e agressões promovidas por partidários do presidente da República, Jair Bolsonaro, neste domingo (3). Para Maia, o País além de enfrentar o coronavírus, enfrenta o extremismo político, mas destacou que a democracia vai vencer esses obstáculos.
“No Brasil, infelizmente, lutamos contra o coronavírus e o vírus do extremismo, cujo pior efeito é ignorar a ciência e negar a realidade. O caminho será mais duro, mas a democracia e os brasileiros que querem paz vencerão”, disse.

Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara dos Deputados, dep. Rodrigo Maia, concede entrevista coletiva sobre a crise causada pelo coronavírus.
Maia: “Que a Justiça seja célere para punir esses criminosos”

Na manhã deste domingo, Bolsonaro, mais uma vez participou de manifestação em frente ao Palácio do Planalto com ataques ao STF e ao Congresso Nacional. Bolsonaro foi até a rampa acenar para os seus apoiadores, que se aglomeravam na Praça dos Três Poderes. Mais cedo, jornalistas foram atacados por apoiadores do presidente, e ontem, enfermeiros que protestavam pacificamente contra a atuação do governo em relação à pandemia, foram atacados por bolsonaristas.

“Minha solidariedade aos jornalistas e profissionais de saúde agredidos. Que a Justiça seja célere para punir esses criminosos”, disse Rodrigo Maia.

“Ontem [sábado] enfermeiras ameaçadas. Hoje [domingo] jornalistas agredidos. Amanhã, qualquer um que se opõe à visão de mundo deles. Cabe às instituições democráticas impor a ordem legal a esse grupo que confunde fazer política com tocar o terror”, afirmou o presidente da Câmara.

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta