Governo pagou 88% dos recursos liberados para o enfrentamento da pandemia

Rafapress/Depositphotos
Tela do auxílio emergencial mostrada em celular
O auxílio emergencial foi a principal medida do governo

O Poder Executivo deverá encerrar o ano com quase metade das ações emergenciais na pandemia completamente pagas. Essa perspectiva aparece em levantamento feito pela Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados com dados até terça-feira (15).

O total autorizado para combate à Covid-19 supera R$ 574,9 bilhões. O valor é inferior à soma dos créditos extraordinários, porque algumas das medidas provisórias perderam eficácia. Foram efetivamente pagos cerca de R$ 508 bilhões, o equivalente a 88,4%.

De 17 ações listadas, 7 estão concluídas: o socorro aos entes federativos; o apoio às micro, pequenas e médias empresas; o financiamento da folha salarial; a isenção da conta de luz; o apoio ao setor cultural; o auxílio às instituições para idosos; e a ampliação do Programa Bolsa Família.

O auxílio emergencial destinado às pessoas em situação de vulnerabilidade segue como principal medida na pandemia. Somadas as duas fases, foram autorizados R$ 321,8 bilhões, dos quais R$ 293,3 bilhões (91,1%) já chegaram efetivamente aos beneficiários.

 

Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta