As maldades da MP 905

Guedes é o boneco pelo qual Bolsonaro pratica ventriloquismo político-eleitoral?

Desde a edição das malévolas MPs 904 e 905, Jair Bolsonaro parece não mais se importar em assumir que pratica ventriloquismo político-eleitoral com Paulo Guedes; Guedes é o arauto das maldades que Bolsonaro quer infligir aos trabalhadores do Brasil.

Abandonando completamente o pudor e discurso que o elegeram, Jair Bolsonaro segue não fazendo nada pelas pautas que elegeu como prioridade durante sua campanha (como o combate à corrupção, a revogação do estatuto do desarmamento, a auditoria ampla nas contas públicas, o combate ao ativismo judicial do Supremo, o fim do troca-troca com o Congresso Nacional, etc).

Fez pior: o Presidente Bolsonaro tem colocado como prioridade de seu governo, uma série de medidas que o então candidato Bolsonaro criticava, como a “Reforma da Previdência do Temer” (acabou aprovando uma PIOR que a que o Temer mandou), a subserviência do Executivo ao Judiciário e Congresso Nacional, a leniência com as velhas práticas políticas (enfraquecendo, inclusive, o ministro Sérgio Moro e o combate à corrupção).

Mas os ataques aos direitos dos trabalhadores mostra que Bolsonaro abraçou, sem pudor, aqueles que mais criticava quando era parlamentar: os empresários que adoram uma teta estatal.

Sob a premissa de que “desburocratizar” e “facilitar a vida dos empresário”, Guedes e Bolsonaro conseguiram serem algozes piores que Temer: enquanto aquele promoveu sua “reforma trabalhista” seguindo a via legislativa ordinária, o atual governo agiu de forma autoritária e temerária, lançando mão de uma Medida Provisória para alterar regras e aniquilar direitos trabalhistas quinquagenários!

Este é o primeiro texto de uma série que a FUNCIONALISMO.COM.BR pretende fazer, escancarando as Maldades das MP 904 e 905. Pedimos que nos acompanhe, diariamente; e compartilhe nossos textos, em todas suas redes sociais e contatos do Whatsapp!

 

Use o Facebook para comentar e divulgar

Comentário

Deixe uma resposta